Solar da Marquesa de Santos

São Paulo | Residencial

Localização:  Roberto Simonsen, 136

Construído na segunda metade do século XVIII, em taipa de pilão, o solar foi adquirido da herdeira do brigadeiro Joaquim José Pinto de Morais Leme pela marquesa de Santos, em 1834, após o rompimento de ruas relações com D. Pedro I. Em 1880, a Mitra adquiriu-o e transformou-o em sede do Palácio Episcopal. Em 17/11/1909, suas dependências passaram a pertencer à “The San Paulo Gas Company” até ser desapropriado pela Prefeitura Municipal. Sua estrutura interna foi alterada com a demolição de algumas paredes em reformas sucessivas, entre 1890 e 1909 e recebeu acréscimos externos,  nas décadas de 30 e 40. A fachada é em estilo neoclássico, provavelmente posterior a 1860, dividida em três partes desiguais por duas pilastras. As envazaduras do térreo são simplificadas em relação às do superior que são encimadas por frontões triangulares e em arco. Foi restaurada na década de 1960 e, em 1992, pela Prefeitura Municipal de São Paulo.

Fonte Processo de Tombamento

Número do Processo:  07852/69

Resolução de Tombamento:  Resolução de 14/06/1971

Livro do Tombo Histórico:  inscrição nº 345, p. 57, p. 3, 24/06/1971

Publicação do Diário Oficial

Área Envoltória